sábado, 31 de outubro de 2015

CRISE SEM "FANTASMAS", NEPOTISMO, REGALIAS E ROUBALHEIRAS???!!!

Lá vem o governo falar em crise, novamente, nos municípios! A politicagem rouba e a população paga o "pato". Prova disso é a queda nos repasses federais e, sobretudo, no FPM das prefeituras, forçando demissões, diminuição de gratificações e, até mesmo, medidas mais severas, a fim de se conseguir honrar a folha de pagamento mensal.

Porém, não aceitamos falar em crise econômica sem elencar algumas razões relevantes. Inicialmente, há prefeituras que têm mais de 300 cargos comissionados e uma legião de desocupados fantasmas, vagabundeando e onerando a folha de pagamento dos municípios. Esses cidadãos, sim, merecem ser "fuzilados" financeiramente.

E o que dizer de famílias e mais famílias de vereadores, cuja principal função é buscarem, tão-somente, seus gordos salários no final de cada mês?! Seria uma espécie de nepotismo escancarado e descarado?

E o Caixa para a campanha municipal que se avizinha? Configura-se como um dos grandes "mentores", responsável pela falta de dinheiro para honrar o básico de toda e qualquer gestão pública.

Além disso, super-faturamento em obras, viagens e mais viagens, estada em hotéis de luxo, frequência em bares e restaurantes, férias visando às acompanhantes classe A, combustível para fins particulares, carros e mais carros agregados, culto ao corpo por meio das lipos e dos tratamentos vip etc

Isso, sim, deve ser expurgado das prefeituras de todo o país, para que haja um equilíbrio financeiro. Agora, não podemos aceitar tais medidas severas, calados e alienados, se o que acontece, na verdade, é uma farra do dinheiro do povo e medidas para fins bem mesquinhos e particulares...

Matéria: Alexandre Freire

0 comentários:

Postar um comentário

poste seu comentário